Custo, despesa, gasto e investimento

Publicado por 26652 34 comentários

A fórmula de lucro de uma empresa é conhecida por muitos, mesmo por aqueles que não possuem conhecimentos técnicos em administração, economia, contabilidade entre outras áreas. Sabemos de modo grosseiro que o lucro (L) é o resultado da aferição de receita (R) descontado de seus custos (C), então:

L = R – C

Cabe ressaltar que economistas e contadores calculam o lucro de modo diferente. Para os contadores, o custo é o conjunto dos valores explícitos da produção, em outras palavras, aquilo em que é possível mensurar monetariamente. Para os economistas, o custo é o conjunto dos valores explícitos e implícitos, esses valores implícitos é o conhecido custo de oportunidade (não presente nos clássicos balanços contábeis).

Para melhor compreensão leia sobre as distintas definições de custo.

Assim para um contador, a empresa irá funcionar se, no longo prazo, operar com lucro contábil positivo. Para um economista, é possível, também no longo prazo, que uma empresa opere com lucro econômico zero.

Os profissionais da contabilidade conhecem muito bem as distinções dos termos custo, despesa e gasto. Um mesmo fenômeno comercial pode ser denominado por qualquer um dos termos dependendo das características específicas das quais estão relacionadas.

GASTOS

Para a contabilidade os custos e as despesas são categorias inseridas no conceito de gastos. Sendo o seu conceito todo o dispêndio financeiro para a obtenção de produtos ou serviços. Gastos são todos os sacrifícios para aquisição de um bem ou serviço, com pagamento no ato (desembolso) ou no futuro (dívida). Um exemplo seria o pagamento da conta de energia elétrica de uma empresa.

CUSTOS

Custos são medidas monetárias dos sacrifícios financeiros com os quais uma organização, uma pessoa ou um governo, têm de arcar a fim de atingir seus objetivos, sendo considerados esses ditos objetivos, a utilização de um produto ou serviço qualquer, utilizados na obtenção de outros bens ou serviços. A Contabilidade gerencial incorpora esses e outros conceitos econômicos para fins de elaborar Relatórios de Custos de uso da Gestão Empresarial. Um exemplo de custo é a compra de máquinas e matérias primas para a produção de um bem.

DESPESAS

As despesas são gastos reconhecidos no ato da venda. É um dispêndio no processo de aquisição de receita. As Despesas são gastos que não se identificam com o processo de transformação ou produção dos bens e produtos.

INVESTIMENTO

Para contadores: Investimento é a aplicação de algum tipo de recurso com a expectativa de receber algum retorno futuro superior ao aplicado compensando, inclusive, a perda de uso desse recurso durante o período de aplicação. Num sentido amplo, o termo aplica-se tanto à compra de máquinas, equipamentos e imóveis para a instalação de unidades produtivas como à compra de títulos financeiros.

Para economistas: Investimento significa a aplicação de capital em meios que levam ao crescimento da capacidade produtiva, ou seja, em bens de capital.

***

Quando utilizamos o termo custo na famosa fórmula de lucro, utilizamos uma abstração metodológica, ou seja, neste caso a empresa tem em sua dívida a presença única de custos de produção. Quando nos aproximamos das ideias práticas, que os contadores e administradores conhecem muito bem, custo torna-se apenas uma parte da dívida de uma empresa e necessário minimizar todos os tipos de custos, gastos e despesas.

Imagem ilustrativa para melhor compreender (clique na imagem para ampliar).

cap



Daniel Simões Coelho

Economista, servidor público federal, especialista em gestão pública.

Leia todos os artigos de Daniel Simões Coelho

Contato: http://academiaeconomica.com/contato

Artigos Relacionados

34 comentários

  1. Alan Lemos 24/07/2008 em 13:47

    Outro ponto: salários dos funcionários também são encaixados como custos.

    Se pensarmos com uma certa tendência fordista, aumentar os custos (salários, em especial), aumenta-se a renda da sociedade e consequentemente, aquece-se o mercado.

    São nessas horas que o capitalismo exibe seus “furos”: a intenção é realizar a forma do lucro; porém, quanto maior (%) for o lucro, menos contribuição há à macroeconomia.

    Não só na economia, mas em vários aspectos na vida, essa é a prova de que a construção do micro pode abalar a construção do macro.

  2. Daniel Simões Coelho 24/07/2008 em 15:17

    Correto, os salarios entram como custo, porque funcionam como mercadoria que sao consumidas no processo de produção.

    Não pense de maneira imediatista, a partir de quais conceitos voce propoe que o aumento dos salarios aquece o mercado, isso eh uma concepção keynesiana e nao fordista, quando vista pela otica da demanda.

    A macroeconomia não se torna desestruturada, e nao eh verdade que quanto maior o lucro menos apropriada sera a macroeconomia.

    Precisa de mais estudo sobre o assunto. A macroeconomia é o resultado da micro, lucros eh peça fundamental do capitalismo, tolice dizer que o aumento do lucro eh furo, nada foi “furado” ate agora, cuidado para nao ser taxativo sem mais conhecimento.

    Obrigado pelo comentario.

  3. Daniel Simões Coelho 03/02/2009 em 21:00

    observação

    salarios apenas sao considerados como custo se estiverem relacionado ao processo principal da empresa, por exemplo, o vigilante de uma fabrica tem o salario relacionado nas despesas e nao nos custos

  4. Amanda Caroline 10/02/2009 em 11:18

    desejo saber onde se encaixa a energia eletrica se é um custo, investimento, despesa e o motivo tbm!! obrigada

  5. Daniel Simões Coelho 10/02/2009 em 15:35

    Amanda, depende…

    Se a conta for relativa ao consumo de energia eletrica para uso no processo produtivo, isso é custo. Caso contrário é uma despesa.

    Por exemplo, a energia gasta nas maquinas de costura de uma fabrica é custo. Todavia, a energia gasta com lampadas, elevador e televisão é despesa.

    Espero ter ajudado.

  6. Amanda Caroline 11/02/2009 em 07:57

    Oi mas gostaria de saber se é um custo direto ou indireto!!Muito obrigada de inicio me ajudou sim!

  7. Daniel Simões Coelho 11/02/2009 em 15:36

    Olá, custos diretos sao aqueles que voce consegue identificar no produto, como o trabalhador que participou da produção, a materia prima e etc.

    No caso da energia eletrica, quando esta for identificada como custo, será inidireto.

    Abraços

  8. Amanda Caroline 15/02/2009 em 13:00

    Olá, você me ajudou muito. Obrigada. Uma ótima semana.
    Abraço.

  9. Daniel Simões Coelho 14/03/2009 em 12:58

    estamos ae pra quando precisar

  10. Perian 17/03/2010 em 22:39

    A grande dúvida nesta materia sem dúvida nenhuma são os custos e despesas.Minha dúvida é: quais são os principais gastos em uma empresa entre custos e despesas descrevendo lógico sua difença

  11. Daniel Simões Coelho 18/03/2010 em 18:24

    Perian

    Custos são os valores consumidos na produção. Despesas são aquelas a parte desse processo.

    Um simples exercicio.

    Uma fabrica de chocolate.

    Custo: Salário do operador das máquinas, matéria prima do chocolate, energia utilizada para alimentar os equipamentos e etc.

    Despesas: Salário do vendedor do chocolate, dos materias de escritorio da empresa e etc.

    Abraços

  12. lorena 27/10/2010 em 19:26

    Ola boa noite. Materia prima tecidos,fios para costura,botoes,tinta,embalagem produto.
    Isto é o que?

  13. lorena 27/10/2010 em 20:49

    Salarios:
    Costureiras,contadores administradores,talhador,estampador,diretores.
    Vão ser todos despesas?

    Outros gastos:
    Compra de carros – despesas
    desgaste maquinas costura –
    depreciação de estamparia – custo
    aluguel da fabrica- custo
    aluguel departamentos adm – despesas
    compra de computadores para adm. – despesas
    energia eletrica da fabrica – custo

    veja se esta certo.

  14. Daniel Simões Coelho 28/10/2010 em 14:06

    Ola Lorena, se estiver falando de uma fabrica de roupas. Tecido, botões e etc, como disse materia prima é custo. Embalagem de quê? Se for das roupas, embalagem não é custo e sim uma despesa.

    No caso de salários, apenas o salário das costureiras e estampadores serão custos, pois estao diretamente ligados a atividade fim. Os demais sao despesas.

    Como disse em outros comentários, está relacionado com a atividade fim da empresa é custo, se for atividade acessória é despesa.

    Abraços

  15. lorena 28/10/2010 em 21:53

    Obrigado pelas informações mi ajudou muito mas ainda tenho algumas duvidas. Como:

    Relacionado a fabrica de roupas:

    Compra de carros – despesas
    desgaste maquinas costura – custo
    depreciação de estamparia – custo
    aluguel da fabrica- custo
    aluguel departamentos adm – despesas
    compra de computadores para adm. – investimentos
    energia eletrica da fabrica – custo

    Esta correta as minha informações ou nao. Tem algum que pode ser dispêndios,desembolsos e perda?

    Estou no aguardo.
    Obrigado.

  16. Alan 08/05/2012 em 19:29

    Energia-> Custo -> Indireto -> Variável.
    Telefone-> Custo -> Direto -> Variável.
    Funcionários-> Custo -> Direto -> Fixo.
    Água-> Custo -> Direto -> Variável.

    isso aki está certo ?? sendo q a empresa é um hotel???

  17. Daniel Simões Coelho 09/05/2012 em 09:51

    Bem, apesar de a @lorena ter feito a pergunta há muito tempo, responderei assim mesmo.

    OBS: A resposta leva em consideração a inexistência de detalhes sobre o uso de cada bem.

    Compra de Carros – Despesa
    (Se a fábrica também for varejista e usar os carros para a venda é investimento, dado que aumentará a capcidade de entrega)

    compra de computadores para a adm – despesa
    (note, apesar de ser importante, não se espera que a aquisição lhe garanta retorno ou aumento da capacidade produtiva).

    energia eletrica – despesa

    os demais na minha opiniao estao corretos.

    Abs

  18. Daniel Simões Coelho 09/05/2012 em 09:57

    @Alan eu acredito que seja assim:

    Energia – Despesa
    Telefone – Despesa
    Salários – nesse caso, custo
    Abastecimento – Despesa

    Sob a ótica dos custos direitos e indiretos

    Energia, telefone e agua – indireto
    Salários – direto

    Sob a ótica de variável ou invariável

    Energia, telefone e abastecimento – variável

    salários – fixo

    é isso.

    Abs

  19. Anonymous 14/10/2012 em 19:02

    Olá,estou com uma dúvida

    preciso calcular o total de bens de uma empresa de acordo com o balanço patrimonial.

    investimentos são bens ou direitos?

  20. Daniel Simões Coelho 15/10/2012 em 10:10

    Precisaria de mais detalhes, como no texto, o investimento é a aplicação que aumenta a capacidade produtiva. Se o investimento consumar em máquinas e equipamentos, logo são bens.

  21. Daniel Simões Coelho 11/03/2013 em 20:21

    Percebendo que este é um post bem popular, deixo três avisos:

    1.Atentem-se ao tempo da postagem, feita por um estudante de economia e não de contabilidade.

    2. Os conceitos de custo e investimento para contadores e economistas variam.

    3. Usem o texto com cuidado.

  22. Daniel Simões Coelho 22/07/2013 em 23:50

    Estava com problemas para ser notificado pelo comentário do google+, retornei ao modelo antigo e alguns comentários feitos sumiram.

    Alguém havia comentado que alguns exemplos dados estava errado, dizendo que em alguns casos era despesa e outros era gasto.

    Mas da tabela retirada de material profissional é fácil perceber que o erro foi do comentário, pois despesa é subespécie de gasto.

  23. Julio Cesar Ikeda 01/11/2013 em 07:38

    Gastos com o pessoal do faturamento (salário), Honorário da administração é custo ou despesa? E gasto com a gasolina tanto na produção como nos veículos da empresa?

  24. Daniel Simões Coelho 01/11/2013 em 10:53

    Caro Júlio, grosso modo, custos são os gastos que são identificados no processo de produção (direta ou indiretamente) de uma firma. As despesas são os gastos da firma que não se relacionam a esse processo. Não consigo responder a sua pergunta, pois não sei que empresa é essa. Por exemplo, se é uma fábrica de chocolate, certamente a galera do faturamento contribui com a despesa da fábrica, mas se a empresa é um escritório de contabilidade, que fundamentalmente trabalha com faturamento, os salários comporão os custos da empresa. O mesmo requisito é necessário para a análise do combustível.

    Abs

  25. Luana 11/02/2014 em 11:09

    Olá Daniel.
    Na sua explicação acima disse que a Energia elétrica é um GASTO.
    Em uma resposta de um comentário deixado para você logo no inicio, voce disse que seria um custo, caso tivesse ligado ao processo principal se não fosse, seria um despesa. Na minha empresa, uso a energia elétrica para o processo principal e para a alimentação de outros setores como o escritorio. Como devo classificar? Como separar?
    Obrigada

    • Daniel Simões Coelho 11/02/2014 em 11:24

      Olá Luana,

      como sempre resumimos. Se o gasto for inerente ao processo produtivo, esse se classifica como custo. Caso contrário é despesa.

      Veja, eu não sei qual é o ramo de negócios de sua empresa. Mas digamos que seja produção de sorvetes. A energia elétrica da fábrica é custo, a energia elétrica do escritório é despesa.

      Sempre avalie qual é o produto da sua empresa e não a importância dela, muitas vezes esse é o problema.

  26. Daniela 10/05/2014 em 21:11

    Olá Daniel!
    achei muito interessante o artigo, mas estou com algumas duvidas, gostaria de saber se em uma empresa de transporte de cargas os salários dos motoristas são custos, as comissões recebidas por eles são despesas ou custos? e existe um meio de contextualizar isso com direitos trabalhistas?

    • Daniel Simões Coelho 10/05/2014 em 23:15

      Oi.

      Para os salários, o raciocínio é o mesmo. Salários de profissionais diretamente ligados ao objetivo da firma é custo.

  27. Karla 27/06/2014 em 09:19

    Bom dia!!!
    Qual a definição de despesa e quais transações compõem a despesa?

  28. Marcio 22/07/2014 em 11:10

    Quantos por cento de descontos teria na compra de matéria prima se eu fosse empresa?

  29. Naila Munique 20/08/2014 em 15:33

    Boa tarde Daniel você poderia me dizer 5 exemplos diferentes de gastos?

    • Daniel Simões Coelho 20/08/2014 em 18:28

      Naila, gastos é todo o dispêndio financeiro da empresa. Logo, é só pensar em coisas que a empresa paga (salários, matéria prima, aluguel, etc).

  30. Leonardo Heitor 22/08/2014 em 15:12

    Boa tarde Daniel, num Supermercado os salários do pessoal de RH, Lançamento de notas etc.. (Não possuem contato direto com o Cliente) são considerados gastos? já os salários dos Repositores e Atendentes são considerados custos pois eles estão ligados diretamente ao objetivo da empresa . Correto? Gostei das definições, forte abraço…

    • Daniel Simões Coelho 22/08/2014 em 23:39

      Olá Leonardo,

      quando falamos em gastos, podemos nos referir à despesa e ao custo. Do mesmo modo, cuidado com a expressão “ligado diretamente à produção”. Você raciocinou que estar próximo do objeto da empresa implica em custo. Custo é toda o dispêndio da empresa necessário a produção ou comercialização do bem (algo que sem eles não haveria o objeto da empresa). No caso, o supermercado teria como custo, as mercadorias, as instalações, máquinas e equipamentos necessários no estoque, nas prateleiras e na entrega. Os funcionários da reposição, os atendentes, caixas, RH e administrativo em geral, são dispêndios secundários. Espero ter ajudado.

      Abraços

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os comentários serão publicados automaticamente, mas deletados quando ofensivos, ilegais ou spans. *